ass

ass

terça-feira, 26 de junho de 2018

Deu no Diário Oficial


Por Garrone

Na semana de São Pedro e São Marçal nada mais inspirador do que ler a coluna Deu no D.O. com as toadas das verbas públicas antes de cair de matracada. No comando do maracá estão as prefeituras de Imperatriz, Buriticupu, Pinheiro, Bacurituba, Chapadinha, Anajatuba e Nova Colinas. Depois dizem que é Catirina que só quer comer a língua do boi…

Bluetooth I – Em Buriticupu o fio da meada está nos oito contratos, no total de R$ 998.135,00, para a aquisição de periféricos de informática e a referente prestação de serviços(?) com as empresas A.S dos Anjos – Com. e Serviços – ME e J.C.S Comércio LTDA-ME, somente para atender as necessidades das secretarias de Educação e Saúde.

Bluetooth II – As ligações da dos Anjos atingiu R$ 544.177,00 (R$ 523.477,00 em periféricos e R$ 20.700,00 em serviços) e da J.C.S R$ 453.958,00 (R$ 434.268,00 em periféricos e R$ 19.690,00 em serviços). 

Quadro negro – Já em Pinheiro, a conexão foi com a Ecolimp Saneamento e Serviços Ltda – EPP que reforçou o seu disco rígido com R$ 4.055.648,00 para executar os programas de reformas e ampliações das escolas da rede de educação básica do município.

Tráfego – Enquanto isso para não correr o risco de travar, a prefeitura de Bacurituba não perdeu tempo e digitou R$ 1.028.345,10 na conta da T.G.V. Diniz & Cia Ltda – ME, pelos serviços de manutenção preventiva e corretiva, com fornecimento de peças e pneus em veículos e máquinas usados nas atividades da administração.

Plataforma I – Mas a rede foi armada mesmo em Chapadinha, onde a Círculo Engenharia Ltda – EPP fez um download de R$ 7.068.387,38 distribuídos em cinco aplicativos de obras financiadas pelo poder municipal.

Plataforma II – Quatro apps processados em R$ 5.279.838,60 foram para executar as conclusões de creches padrão FNDE na Vila Samara (R$ 1.265.198,99); Residencial José de Souza Almeida (R$ 1.301.357,27); Recanto dos Pássaros (R$ 1.283.060,15)); e Residencial Renascer (R$ 1.430.222,19). O quinto aplicativo de R$ 1.788.548,78 foi para fazer a pavimentação poliédrica de vias públicas do município.

Zap I – Para se proteger do vírus da opinião pública, a aplicação em Imperatriz foi criar, e ao mesmo dá um reforço no caixa, um grupo na mídia impressa formado exclusivamente pelos jornais O Progresso e O Estado do Maranhão.

Zap II – Sem licitação e sem qualquer critério de valor sobre a circulação atual desses matutinos, a prefeitura destinou R$ 660.000,00 para o Progresso e R$ 480.000,00 para o jornal da família Sarney a título da publicação dos atos do Poder Executivo.

Papiro – Na mesma contramão impressa, a prefeitura de Anajatuba deve ter lá os seus motivos para encaminhar R$ 1.659.685,00 a empresa A Martins Pinheiro Serviços – EPP confeccionar e imprimir material gráfico para as secretarias de Saúde (R$ 967.800,00); Administração (R$ 300.400,00); Assistência Social (R$ 177.410,00); e Educação, Cultura, Desporto e Lazer (R$ 214.075,00)

Lava Jato – Por seu turno, para não deixar nenhuma sujeira exposta, a prefeitura de Nova Colinas compartilhou R$ 91.145,00 com a Ildene Soares Morais Rego, através de quatro contratos para a lavagem de veículos pertencentes à frota oficial.


Nenhum comentário :

Postar um comentário